domingo, 24 de agosto de 2008

Não queiras saber de mim...

Não queiras saber de mim
Esta noite não estou cá
Quando a tristeza bate
Pior do que eu não há
Fico fora de combate
Como se chegasse ao fim
Fico abaixo do tapete
Afundado no serrim

Mais uma noite que passa, e por qualquer motivo, nao me animo, estou desiludido, estou saudoso, sinto a falta de algo, realmente eu hoje não me recomendo...

Não queiras saber de mim
Porque eu estou que não me entendo
Dança tu que eu fico assim
Hoje não me recomendo

Só posso ver te dançar, não consigo agarrar a cintura da minha imaginação gostava de te sentir perto a mim, mas não sinto, nem a tua alegria, nem a tua aura, enfim o teu calor...

Mas tu pões esse vestido
E voas até ao topo
E fumas do meu cigarro
E bebes do meu copo

Seria perfeito, ter-te agora aqui deitada ao meu lado, a dormir, simplesmente a dormir enquanto te acariciava o cabelo passando os dedos pela tua suave pele da face.

Mas nem isso faz sentido
Só agrava o meu estado
Quanto mais brilha a tua luz
Mais eu fico apagado

Sim é verdade, quanto mais penso em ti, mais desanimado fico, o meu quarto escuro, torna-se maior, aumenta o nível de solidão, e a escuridão no meu peito.

Dança tu que eu fico assim
Porque eu estou que não me entendo
Não queiras saber de mim
Hoje não me recomendo

Amanhã eu sei já passa
Mas agora estou assim
Hoje perdi toda a graça
Não queiras saber de mim

Musica : Não queiras saber de mim
Artista : Rui Veloso

P.S. Não sei bem o que dizer, acho que está tudo dito

Fiquem Bem

3 comentários:

biazinha disse...

O valor da perda é realçado pela passagem do tempo.
Bela música!

Beijinho.

kami disse...

Sabe que tem dia que nem eu me suporto, mais a sua definição está linda...um pouco triste, mais acho que as definições verdadeiras são assim....
Espero que vc esteja bem!
Bjusssss

Frankie disse...

Sem nada para dizer.
Adoro a música. E as tuas palavras completam os versos na perfeição...